Progressão na carreira médica: como garantir atualização constante

  • Home
  • Blog
  • Diversos
  • Progressão na carreira médica: como garantir atualização constante
Publicada 20/07/2018

As obrigações são muitas e o tempo é escasso — essa é a realidade dos médicos, que estão sempre com a agenda cheia. Isso sem falar no estresse que faz parte dessa profissão. Em meio a tudo isso, como se organizar para se atualizar e fazer a progressão na carreira médica?

Apesar do dia a dia agitado, é dever do médico buscar aprimoramento constante. Afinal, a Medicina está sempre em transformação, com novas técnicas, diagnósticos, medicamentos e tratamentos. E, para acompanhar tudo isso, os estudos devem fazer parte do plano de carreira desse profissional.

Neste post, explicaremos a importância da ascensão na carreira em Medicina e as formas de garantir atualização constante. Vamos mostrar ainda as áreas que são tendência, os motivos para o médico não perder o espírito de estudante e as vantagens do método push. Boa leitura!

Por que o médico deve buscar a progressão de carreira?

Quem escolheu seguir a Medicina sabe a importância de se dedicar aos estudos. O esforço começa no momento de ingressar na faculdade, visto que o candidato enfrenta um vestibular bem concorrido. A cada ano do ensino superior, os desafios aumentam, bem como as responsabilidades. No fim do curso, apenas a primeira batalha está vencida, pois é preciso escolher uma especialização.

Como se vê, é um caminho árduo, mas é apenas o início da profissão. Quem busca a progressão na carreira médica não pode parar de estudar e se atualizar para se destacar nesse mercado tão dinâmico e competitivo.

Ao se qualificar, o médico consegue acompanhar as evoluções de técnicas, equipamentos e materiais da área da saúde e, assim, oferecer um atendimento de excelência e com mais segurança a seus pacientes.

Elabore um plano de carreira

Antes de tudo, é importante que o profissional tenha um plano de carreira. Muita gente pensa que esse tipo de planejamento está mais relacionado às carreiras executivas. Seja qual for a área de formação, esse é um grande erro, pois é fundamental elaborar um guia com metas de curto, médio e longo prazo, para que o futuro profissional tenha um rumo e não dependa da sorte.

Como fazer isso? É só colocar no papel essas metas e todos os passos que precisam ser dados para sua realização. Dessa forma, o médico consegue definir quais cursos precisa fazer, de quais eventos deve participar, os equipamentos que deseja adquirir para sua clínica, bem como todo o investimento que será necessário.

O plano de carreira médica é, na verdade, um mapa para o profissional seguir e alcançar suas ambições profissionais, como:

  • fazer uma especialização;

  • fazer um MBA;

  • fazer um curso no exterior;

  • ampliar seu consultório;

  • conseguir um cargo de gestão no hospital onde atua;

  • fazer parcerias com colegas de outras especialidades.

Sabendo aonde quer chegar, o médico consegue enxergar de forma clara sua trajetória e futuro de carreira e também passa a aproveitar as oportunidades de crescimento que possam surgir pelo caminho.

Elaborar um plano como esse é imprescindível para a carreira médica, no entanto, é preciso que as metas listadas sejam realizáveis, ou seja, baseadas em estimativas reais. Isso é importante para evitar frustrações e para que esse guia não seja abandonado.

Aplique a técnica SMART

Uma dica é utilizar a técnica chamada SMART, acrônimo para:

  • specific (específico);

  • measurable (mensurável);

  • attainable (alcançável);

  • relevant (relevante);

  • time-related (temporal).

Ao elaborar cada meta, verifique se ela é específica. Por exemplo: se você quer fazer uma segunda especialização, tenha claro qual deve ser a área de estudos. É importante também que ela seja mensurável, então, procure definir quais são os resultados esperados com essa etapa.

Além disso, veja se é possível alcançá-la e se é relevante, ou seja, se vai impactar positivamente a sua carreira, e em qual prazo ela deve ser cumprida — também de acordo com uma data realista.

Faça revisões constantes

O plano de carreira não deve ser um planejamento definitivo. Por isso, é importante que o médico faça revisões constantes em suas metas, para adequá-las de acordo com as novas tendências de mercado, seu próprio amadurecimento profissional e novas ambições que possam vir a surgir.

Como o médico pode se manter atualizado?

Para conseguir a progressão na carreira médica, não há outro caminho — é necessário se manter atualizado. Confira a seguir como garantir aprimoramento constante e reciclagem profissional:

Participação em congressos

Marcar presença em grandes eventos, como congressos (regionais, nacionais e internacionais), é uma oportunidade para o médico acompanhar tendências, debates e casos clínicos de sua especialidade. É possível conhecer em primeira mão trabalhos científicos com descobertas em relação a diagnósticos, técnicas cirúrgicas, fármacos, entre outros conhecimentos que passam a modificar a conduta e a prática médica.

São encontros organizados por universidades, entidades de classe ou sociedades de especialidades que duram alguns dias e reúnem pesquisadores e toda a classe médica, o que permite fazer o networking para a troca de experiências e até mesmo futuras parcerias profissionais.

Nos congressos, o médico consegue ainda realizar cursos e workshops para aprimorar ainda mais seu conhecimento ou para aprender sobre a aplicação de novas tecnologias. É possível também ter acesso às novidades em produtos e serviços da indústria médica no contato direto com fornecedores.

A vantagem é que, mesmo com a agenda apertada, o profissional consegue se organizar com antecedência para participar desses encontros, que acontecem durante todo o ano. Na verdade, o médico fica até confuso para escolher em qual evento vale mais a pena fazer o investimento e participar. A dica é analisar com calma toda a programação e escolher a mais adequada à sua área e perfil profissional.

Realização de cursos de especialização ou MBA

O médico não pode ficar fechado apenas nos conhecimentos adquiridos no ensino superior e na área na qual escolheu ser especialista. É preciso acompanhar o que há de novo, tanto para melhorar o atendimento aos pacientes quanto para ampliar os nichos de atuação.

Para conseguir um diferencial no mercado e subir alguns degraus na carreira médica, é importante se programar para cursar uma pós-graduação lato sensu, como:

  • especialização: permite ao médico atualizar seus conhecimentos técnico-científicos, desenvolver habilidades, ampliar sua área de atuação e aprimorar os serviços prestados;

  • MBA (Master in Business Administration): possibilita o conhecimento em gestão, o que diversifica o campo de trabalho do profissional.

A opção de cursos de especialização é variada e possibilita ao médico acompanhar os avanços da Medicina, novas necessidades dos pacientes, transformações da sociedade e tecnologias do setor da saúde.

Já o MBA é voltado para médicos com perfil de liderança, que gostam de gerenciar equipes e que almejam cargos de gestão em instituições de saúde públicas e privadas. É indicado ainda para os empreendedores que querem adquirir conhecimento para a administração eficiente de sua própria clínica.

Flexibilidade

A boa notícia é que esses cursos são formatados para atender os profissionais que têm uma rotina corrida. Por isso, geralmente, as aulas são às sextas-feiras à noite e aos sábados.

Há ainda a opção online, o que pode facilitar bastante o andamento dos estudos, já que é possível estudar a partir do computador ou tablet, na hora e no lugar em que o aluno quiser. São plataformas fáceis de navegar, ou seja, dá para acompanhar as aulas com tranquilidade e ter suporte em caso de dúvidas.

É importante ressaltar que a certificação na modalidade ensino a distância (EAD) tem o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC), da mesma forma que os cursos presenciais.

Leitura de revistas e artigos médicos

Acompanhar as publicações especializadas é obrigatório para a progressão na carreira médica. São revistas, sites, periódicos e artigos científicos que apresentam as últimas pesquisas do Brasil e do mundo, novas técnicas e outros aspectos relevantes para o trabalho do médico.

A dica é separar um período na semana para acompanhar o que foi publicado e se concentrar nessas leituras, que podem indicar novos caminhos para a prática médica ou até mesmo despertar o interesse no profissional por novas especialidades.

Para facilitar, é importante assinar essas mídias ou fazer o cadastro diretamente em sites especializados para receber as últimas atualizações por e-mail.

Participação em grupos de discussão e estudos

Seja presencial, seja online, o contato com colegas que compartilham os mesmos interesses é muito valioso para a atualização profissional. Além da troca de conhecimento, é possível discutir casos clínicos e aperfeiçoar o atendimento e diagnóstico.

Tendo isso em vista, você pode montar um grupo com os seus colegas da especialização, MBA ou de outro curso que estiver participando. Vale também reunir os amigos dos tempos da faculdade.

Utilização de aplicativos

Para ganhar tempo, tirar dúvidas, discutir casos e também se atualizar, os médicos podem fazer uso da tecnologia dos aplicativos. No próprio smartphone, você tem acesso a uma vasta biblioteca médica, com informações sobre doenças, cirurgias, exames e medicamentos.

Veja a seguir alguns apps voltados para os médicos:

  • MedScape: aplicativo de suporte à prática médica, com atualizações semanais de informações sobre exames, doenças, protocolos de tratamento e epidemiologia. Disponível para Android e iOS;

  • CID-10 Pro: facilita a consulta ao código CID (Classificação Internacional de Doenças). Disponível para Android e iOS;

  • Genéricos BR: pesquisa do medicamento genérico pelo princípio ativo ou nome de referência. Disponível para iOS;

  • Whitebook: informações sobre patologias e procedimentos médicos. Disponível para Android e iOS.

Quais áreas são tendência para se atualizar?

Ficou interessado em estudar? Acompanhe a seguir algumas áreas que estão em alta e vão impulsionar a carreira dos profissionais de saúde:

Perícia Médica

pós-graduação lato sensu em Perícia Médica prepara o aluno com fundamentos jurídicos e procedimentos específicos para atuação nessa área em suas diferentes modalidades — Médico-Legal, Administrativa, Previdenciária, Judicial, Tráfego e Securitária. O objetivo é a elaboração de um laudo pericial completo, fundamentado e claro.

Auditoria em Saúde

Especialização na qual o aluno aprende sobre gestão, monitoramento e avaliações de serviços de saúde de instituições públicas e privadas. As disciplinas são voltadas para o gerenciamento de conflitos, legislação em saúde, noções de perícia para o auditor, gestão de tecnologia, saúde baseada em evidências, sinistralidade, gestão de custos, entre outros assuntos do setor.

Geriatria e Gerontologia

pós-graduação lato sensu em Geriatria e Gerontologia prepara o profissional para promoção e atenção integral à saúde do idoso, considerando as especificidades dessa população, que tende a crescer com o aumento da longevidade, demandando mais cuidados médicos.

O conteúdo programático aborda a complexidade do envelhecimento humano e suas relações com a família, economia, demografia, entre outros aspectos.

Urgência, Emergência Médica e Terapia Intensiva

Essa especialização capacita o médico para as situações de urgência e emergência e apresenta os novos procedimentos e tecnologias dessa área. O curso prepara ainda os profissionais para a prova de obtenção de título da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), exigido para a atuação em UTIs.

Administração Hospitalar

MBA em Administração Hospitalar vai capacitar o aluno na gestão de hospitais em diferentes aspectos: orçamento, pessoas, indicadores, controladoria, materiais etc. São aulas voltadas para o mercado hospitalar, conceito e prática da gestão empresarial e para temas de gestão da operação administrativo-financeira para subsidiar o profissional na tomada de decisões e planejamento estratégico.

Quais os motivos para estudar constantemente?

Médicos que buscam a ascensão profissional devem ter em mente a importância dos estudos. Não é exagero dizer que, mesmo após conquistar o diploma da universidade, esse profissional precisa manter o espírito de estudante, para construir uma carreira médica de sucesso.

Para muitos profissionais, buscar formas de atualização e reciclagem profissional se torna um hábito, o que faz diferença em toda a prática clínica e garante ainda satisfação pessoal pelo trabalho realizado.

Confira a seguir algumas razões pelas quais os médicos não devem parar de estudar:

Avanços científicos

As pesquisas científicas na área médica são constantes, com novos estudos da fisiologia humana, genética, doenças, fármacos, vacinas, entre outros temas que transformam a prática clínica, diagnósticos, cirurgias e tratamentos.

Na área da oncologia, por exemplo, o desenvolvimento de novos quimioterápicos tem ampliado a sobrevida de pacientes, algo impensável no passado. As técnicas de reprodução assistida — que transformam a vida de casais inférteis — também são resultado dos estudos da ciência.

A Medicina é dinâmica graças aos avanços da ciência, portanto, é imprescindível se manter atualizado e, assim, oferecer um atendimento de melhor qualidade aos pacientes.

Evolução tecnológica

A Medicina evolui em passos acelerados e a tecnologia está presente nesses processos. Exames com diagnósticos cada vez mais precisos, técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, cirurgias robóticas, telemedicina — a lista de avanços é grande e, para que o médico não fique para trás, é importante não parar de estudar.

São equipamentos e procedimentos que melhoram o diagnóstico e ampliam as possibilidades de tratamento, mesmo de doenças consideradas graves.

Longevidade da população

A necessidade de se manter atualizado não diz respeito somente às evoluções científicas e tecnológicas. O aumento da expectativa de vida também demanda uma classe médica mais atualizada e pronta para atender os pacientes mais idosos.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até 2060, haverá 19 milhões de pessoas com 80 anos ou mais no país. Ou seja, é preciso garantir um envelhecimento de qualidade, e a capacitação do médico pode trabalhar nesse sentido.

Mudanças na sociedade

A maior preocupação com a prevenção passou a fazer parte dos cuidados de saúde da população. Essa transformação tem influência direta no papel da Medicina, que deixa de ter apenas um caráter emergencial e curativo e trabalha para o bem-estar e qualidade de vida das pessoas.

Outro exemplo que demonstra que os médicos precisam acompanhar as mudanças na sociedade é em relação à maternidade tardia. A maior participação no mercado de trabalho tem feito as mulheres adiarem o sonho de ter filhos. A gravidez depois dos 40 modifica o protocolo de atendimento, visto que o médico deve ficar mais atento aos riscos, tanto para a mãe como para o bebê.

Relação humanizada

O relacionamento entre médico e paciente também está mudando e o profissional deve oferecer um atendimento de qualidade, com o acolhimento e respeito à autonomia do indivíduo.

É preciso ouvir todas as queixas, realizar uma consulta sem pressa, explicar o diagnóstico e formas de tratamento de maneira didática e entregar uma receita legível. O atendimento humanizado é uma preocupação do médico e de toda a sua equipe com o paciente, com o objetivo de transmitir um pouco de tranquilidade, mesmo em momentos de fragilidade.

A relação mais humanizada também aparece em tratamentos paliativos, com o objetivo de oferecer dignidade e reduzir o sofrimento para pacientes em estado terminal. Os médicos que querem ter uma visão mais abrangente na atenção a essas pessoas podem realizar a pós-graduação lato sensu em Cuidados Paliativos e oferecer um atendimento integral nesses casos.

Pacientes com mais informações

Com o mundo conectado, os pacientes passaram a ter as informações sobre saúde na palma da mão, e é importante que o médico se mantenha atualizado para explicar os prós e contras de novos tratamentos ou medicamentos, bem como o que tem ou não comprovação científica.

Mercado concorrido

Realizar cursos de capacitação vai valorizar o currículo. Não por acaso, o profissional terá um diferencial no mercado e conseguirá fazer a progressão na carreira médica. Os médicos que querem trabalhar nas esferas municipal, estadual ou federal também devem buscar atualização constante, para conseguirem as melhores posições no concurso público.

Cursos de pós-graduação podem ainda contar pontos nas provas de títulos, sendo decisivos na conquista do cargo público.

Aumento da remuneração

Profissionais com qualificação podem ter remunerações maiores. A 54ª Pesquisa Salarial de Cargos e Benefícios da Catho apontou que médicos que fazem cursos de especialização ou MBA têm a possibilidade de aumentar o salário em até 47,5%.

Ampliação do campo de atuação

Os estudos podem ainda aumentar as possibilidades de atuação do médico. Além de trabalhar no atendimento clínico em consultório, é possível trabalhar também como gestor, por exemplo, com a realização de um MBA em gestão em saúde. Essa formação permite ao profissional administrar hospitais e outras instituições, públicas e privadas, diversificando seu campo profissional.

Como funciona o método push?

Lembra que comentamos sobre a necessidade de acompanhar artigos científicos da área médica para se manter informado e atualizado a respeito das últimas pesquisas do Brasil e do mundo?

Talvez você tenha pensado que selecionar esses trabalhos e ter tempo para ler com atenção cada um deles é tarefa quase impossível. Realmente, a quantidade de publicações dessa natureza é numerosa — a maioria em inglês, inclusive, o que torna difícil acompanhar tudo sobre determinada especialidade.

Pensando nisso e na importância da atualização de equipes de saúde com artigos científicos baseados em evidências, uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) chegou à conclusão de que essas informações deveriam ser selecionadas, resumidas e acessíveis aos profissionais.

Como? A partir de um método chamado push ("empurrar" em inglês), projeto já adotado pela Associação Médica Canadense, em que esses trabalhos são enviados diretamente para a caixa de e-mails dos médicos. A ideia é que esse sistema fosse utilizado pelos gestores de unidades de saúde públicas, para aprimorar todo o trabalho realizado pelas equipes.

Eles trabalharam com os profissionais de julho de 2014 a dezembro de 2015 — os artigos enviados foram sintetizados, traduzidos e até os títulos foram simplificados para que a informação baseada em evidências científicas chegasse de forma clara.

A pesquisa apontou como os profissionais de saúde usaram as evidências recebidas por e-mail:

  • 36% deles passaram a assistir o paciente de um jeito diferenciado;

  • 20% para justificar uma escolha no atendimento;

  • 20% para ter mais certeza sobre uma decisão;

  • 24% para compreender melhor uma tecnologia em saúde;

  • 33% para discutir a informação com pacientes ou outros colegas;

  • 23% para convencer os pacientes ou outros colegas sobre um tema em saúde.

Os pesquisadores destacam que não é preciso um grande investimento em tecnologia para a implantação do método push, no entanto, há a necessidade da criação de equipes interdisciplinares, com profissionais da Biblioteconomia, Informática e Saúde, que consigam fazer a seleção adequada desses artigos.

Para a progressão na carreira médica, o profissional deve traçar um plano de carreira que priorize a atualização e aprimoramento constante. Sabemos que isso vale para qualquer área, no entanto, na Medicina, a educação continuada fornece conhecimentos teóricos e práticos e, dessa forma, melhora a qualidade do atendimento prestado para a sociedade.

Ficou interessado em estudar depois de acompanhar as informações que trouxemos neste post? Conheça 4 cursos de capacitação para médicos e comece a se atualizar!


Fale com a Faculdade Unimed

Entre em contato pela central de atendimento
clicando aqui ou ligue para: 0800 702 1301



ÚLTIMOS POSTS

20/07/2018

5 sites de Medicina para acompanhar e ficar atualizado

LER POST
20/07/2018

5 dicas para lidar com pacientes que pesquisam no Google antes da consulta

LER POST
20/07/2018

Por que humanizar o atendimento dos pacientes nas consultas?

LER POST